"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas." (Bernardo Soares)
publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Sexta-feira, 28 Novembro , 2014, 16:26

images.jpg

Estendia a mão para libertá-la, tão indefesa como um vidro prestes a partir, a borboleta estava maravilhada com o céu azul e estrelado, mas tinha medo.

Sentia o vento nas antenas, sabia-lhe bem, sentia a liberdade, o céu azul dava-lhe confiança para avançar. Observava as outras borboletas e pensava como elas estavam felizes, arriscou e começou a voar.

Assim percebeu como era bom ser livre, não ter limites, não ter barreiras, não estar presa…

 
Mariana Santiago, 7.º E

 


Blogue do Departamento de Língua Portuguesa do Colégio de Nossa Senhora do Rosário
Pesquisa Literária

Conto Colégio

Textos de Alunos

pesquisar neste blogue