"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas." (Bernardo Soares)
publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quarta-feira, 15 Junho , 2011, 08:46

Lânguidos sopros

Untados, não suportam

A gravidade.

 

Emaranhados

Suspiros de olhar

Tentados, pois

Retornou o soar

Esquecido das palavras

Lavadas, subentendidos, mas

Arrebatadas estão

Desmoronadas na

Alma da razão.

 

Não resistindo, eles comprimem

A madeira sequenciada do chão.

 

Máscaras presas. As

Inaudíveis faces invisíveis

No teu espelho aprisionadas.

Humanas sob o teu cabelo

As verdades nuas.

 

(Apelo da madrugada

Levado pelo vento

Murmuraria a sagrada

Astúcia do momento).

 

Beatriz Vaz, 8.º D


Blogue do Departamento de Língua Portuguesa do Colégio de Nossa Senhora do Rosário
Pesquisa Literária

Conto Colégio

Textos de Alunos

pesquisar neste blogue