"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas." (Bernardo Soares)
publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Segunda-feira, 25 Outubro , 2010, 16:44

Porque não só de livros vive este blogue, apresentamos uma crítica a um dos filmes participantes no Motel X, Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa, que decorreu entre 29 de Setembro e 03 de Outubro, no Cinema São Jorge.

  

 

Depois de passar pelo terror puramente físico de Creep e por Severence, que não fica longe da comédia, Christopher Smith está de volta com o alucinante thriller psicológico Triangle.

Num dia de céus limpos e mar calmo, Jess (Melissa George), mãe de um rapaz autista, decide ir com uns amigos velejar, deixando o filho em terra. Quando o tempo muda de face e uma onde vira o veleiro, os tripulantes vêem-se naufragados e são forçados a embarcar num cruzeiro de passagem. Já a bordo, deparam-se com um navio misteriosamente deserto, no qual a protagonista é dominada por um sentimento de déjà vu. Contrariando a ideia de que o transatlântico está vazio, uma figura desconhecida persegue-os, acabando por matar as personagens uma por uma.

Durante todo o filme seguimos e partilhamos a sensação de desnorteamento de Jess, enquanto vemos os eventos a repetirem-se de maneiras subtilmente diferentes de cada vez que decorrem. Triangle conta com a participação brilhante de Melissa George, capaz de nos transportar para um estado de catatonia, e com o fantástico argumento escrito pelo também realizador Christopher Smith, deixando-nos com a convincente ideia de que este ainda tem muito para nos dar nos próximos anos.

 

Henrique Moreira, 12º C


Blogue do Departamento de Língua Portuguesa do Colégio de Nossa Senhora do Rosário
Pesquisa Literária

Conto Colégio

Textos de Alunos

pesquisar neste blogue