"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas." (Bernardo Soares)
publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quarta-feira, 22 Outubro , 2014, 08:46

iPencil.jpg

Triste, cheio de companhia, mas triste. Este lápis tem amigos, mas é triste. 

Ouve os professores a ralhar e vê os alunos a fazerem asneiras.

Gosta de se vestir a rigor, gosta de caminhar e de escrever.

Anda descalço, para sentir as folhas, as pedras, os livros, tudo.

Vai todas as manhãs da semana trabalhar e volta à tarde, para descansar.

Foi a todos os sítios da escola e já viu todos os sentimentos.

Viveu aventuras fantásticas no trabalho, em casa e nos treinos.

Mas ele nunca fez muitas coisas, nunca cheirou as flores do campo, nem provou pães, bolos, nada, e nunca fez a maior aventura de todas: amar, casar e construir uma família.

 

Nuno Leite Faria, 7.º B

tags: ,

publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Sexta-feira, 17 Outubro , 2014, 10:49

Nesta sórdida noite de clima invernal,

As nuvens demonstram a sua euforia

E rompendo a névoa fria,

Chego eu a casa, afinal.

 

As trevas ocupam a área circundante,

Tamanho aguaceiro torrencial,

As ruas são rios de tamanho monumental,

Nota-se que Zeus demonstrou a sua força pujante.

 

Esta alta tempestade é uma maldição.

Faz-me lembrar um dia de luto

Ou então de um político corrupto      

Deste país com alto nível de putrefação.

 

Basta apenas capital,

Para mover o país deteriorado.

Até Dom Pedro IV está apeado,

Para sair desta espelunca que é Portugal!

 

A mudança é a única solução,

Nesta nação desmoralizada.

Sair desta que está amaldiçoada

Ou então aguardar pelo Verão!

  

Mário Marques, 12.º C

08/10/2014

tags: ,

publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quarta-feira, 26 Março , 2014, 16:29
Quero te ter quero te amar quero partilhar o meu respirar.
És fonte do meu viver és nova luz do longe amanhecer. 
És doce tentação, levas-me  à loucura num tal sentimento que para toda a vida dura.
Quando vou  na rua sozinho, mas sozinho não estou, pois tu caminhas comigo no luar de São Martinho.
Sentes aquele amor tal igual a um doce e tímida flor. 
Eu que sou apenas camponês longe de ar realeza morro por ti princesa do meu destino mais que destino és cidade dos meus anjos.

 

Francisco Duarte, 10.º A


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quinta-feira, 21 Novembro , 2013, 15:14
Ideias são o lixo
que provém do pensamento
são inúteis, confusas
ou cheias de esclarecimento
 
Nascem pequenas
e muitas morrem à nascença,
outras são tão grandes
que desafiam a existência
 
Toda a gente as tem
passam de mão em mão
como trocos de todo o mundo
todos juntos um milhão
 
Não é qualquer um que as vê
É preciso um talento escondido
que se concentra na atenção
e no desejo de ser ouvido
 
Ideias são como uma sombra
existem em todo o lado,
mas não passam de perspetiva,
para uns geniais, para outros fantasia.

Afonso Cachim, 10.º A
(a propósito da leitura da crónica de Ricardo Araújo Pereira: "Autobiografia Sumária")

publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Segunda-feira, 11 Junho , 2012, 09:08

 

 

Afinal é possível ter um 20 no exame de Português!

 

A Inês Maia, nossa aluna no ano letivo 2010-11, conseguiu-o e foi notícia.

 

Ver entrevista

 

 


Blogue do Departamento de Língua Portuguesa do Colégio de Nossa Senhora do Rosário
Pesquisa Literária

Conto Colégio

Textos de Alunos

pesquisar neste blogue