"Gosto de dizer. Direi melhor: gosto de palavrar. As palavras são para mim corpos tocáveis, sereias visíveis, sensualidades incorporadas." (Bernardo Soares)
publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quinta-feira, 09 Maio , 2013, 19:22

 

 No próximo dia 13, segunda-feira, estará no colégio a piloto de camiões e autora de livros juvenis Elisabete Jacinto, para falar com os alunos do 7.º ano. Será uma oportunidade para partilhar connosco a sua experiência enquanto escritora, professora de Geografia e encantar os alunos com as suas aventuras nos vários ralis por onde passou.


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Terça-feira, 07 Maio , 2013, 13:30
 
Na próxima quinta-feira, dia 9, no âmbito do estudo da literatura autobiográfica, tema estruturante dos conteúdos da disciplina de Português do 10.º ano, o escritor Gonçalo Cadilhe estará à conversa com os alunos deste ano de escolaridade.
Será uma ótima oportunidade para conhecer melhor o autor bem como os diferentes mundos a que nos transporta nas suas narrativas de viagens.

publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quinta-feira, 15 Novembro , 2012, 22:12



Edição especial do “Porto de Encontro” dedicada ao Prémio Nobel da Literatura realiza-se  a 24 de novembro. Na 12.ª edição do “Porto de Encontro” será homenageado um dos nomes maiores da literatura portuguesa: José Saramago. ... Integrada nas comemorações dos 90 anos sobre o nascimento do escritor, esta edição do “Porto de Encontro” realiza-se na Casa da Música (Sala Suggia) no próximo dia 24 de novembro, às 21:30. A conversa, moderada pelo jornalista Sérgio Almeida, contará como as participações de Pilar del Río, Álvaro Siza Vieira, Mário Cláudio, Pedro Abrunhosa e Valter Hugo Mãe.


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quinta-feira, 12 Julho , 2012, 11:23
 

APRESENTAÇÃO

«Sê plural como o universo!»
Fernando Pessoa

A Casa Fernando Pessoa possui um tesouro único no mundo: a biblioteca particular desta figura maior da literatura. É muito raro conseguir-se encontrar a biblioteca inteira de um escritor com a dimensão universal de Pessoa. Os livros tendem a mover-se muito depressa: emprestam-se, perdem-se, vendem-se. Pessoa também vendeu alguns – mas deixou-nos 1142 volumes, de todos os géneros e em vários idiomas, densamente anotados e manuscritos.

Entendemos que uma biblioteca desta importância devia tornar-se património da humanidade – e não apenas dos que podem deslocar-se a esta Casa onde Fernando Pessoa viveu os últimos quinze anos da sua vida.

Graças à dedicação de uma equipa internacional de investigadores coordenada por Jerónimo Pizarro, Patricio Ferrari e Antonio Cardiello foi possível digitalizar, na íntegra, toda a biblioteca. Graças ao apoio da Fundação Vodafone Portugal foi possível colocar online cada uma das páginas digitalizadas. Deste encontro de entusiasmos generosos resultou a disponibilização gratuita da preciosa biblioteca do autor de O Livro do Desassossego, que agora pertence aos leitores em qualquer parte do globo. Procurámos tornar acessível e simples a compreensão da biblioteca no seu todo – que está classificada por categorias temáticas – e a consulta de cada livro. Destacámos páginas que incluem manuscritos do próprio Pessoa – ensaios e poemas escritos nas páginas de guarda dos livros.

Trata-se de uma biblioteca aberta ao infinito da interpretação – bela, surpreendente e instigante, como tudo o que Fernando Pessoa criou. Usufruam-na.

Inês Pedrosa
Outubro 2010

 

Biblioteca Digital de Fernando Pessoa


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Segunda-feira, 18 Junho , 2012, 09:38

 

O Ensaio sobre a Cegueira de José Saramago está entre os 100 melhores livros do mundo, numa seleção feita a partir de um inquérito dos Clubes do Livro da Noruega em 2003. D. Quixote de Cervantes foi a obra indicada sem qualquer dúvida como a melhor de sempre. Quanto às restantes 99, a ordem por que estão listadas é irrelevante, visto que não foi feita qualquer classificação.

Os 100 melhores livros do mundo (The Christian Science Monitor)

 

Daqui: http://www.josesaramago.org/


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Quarta-feira, 13 Junho , 2012, 09:21

 

A sede da Fundação José Saramago, que abre ao  público na quarta-feira, em Lisboa, com uma exposição sobre a vida e obra  do Nobel da Literatura, vai ter entrada gratuita até ao final de junho,  anunciou hoje a presidente da entidade.

 

De acordo com Pilar del Río, a Fundação vai ter entrada livre até ao  final do mês e, depois, os portugueses vão pagar um bilhete de três euros, enquanto os estrangeiros pagarão "entre cinco e seis euros", indicou a responsável  durante uma visita organizada para jornalistas. 

O Nobel da Literatura faleceu há dois anos, a 18 de junho de 2010, e  a Câmara Municipal de Lisboa cedeu a Casa dos Bicos à Fundação José Saramago,  presidida pela mulher. 

"Vamos viver dos direitos de autor e do nosso trabalho aqui dentro.  Não temos qualquer outro apoio oficial e os tempos estão difíceis para conseguir  mecenato. Por isso o público vai ter de pagar entrada", justificou. 

A Fundação Saramago ficará aberta nos dias úteis das 10:00 às 18:00  horas, e aos sábados das 10:00 às 14:00 horas, e terá uma loja com livros  de José Saramago em várias línguas, e artigos com a marca da entidade. 

A inauguração oficial da Fundação Saramago está prevista para as 11:30  de quarta-feira, feriado municipal e dia de Santo António, padroeiro de  Lisboa. 

Abrirá ao público a partir das 14:00, com a exposição permanente "A  Semente e os Frutos", com livros que Saramago traduziu, manuscritos, notas  pessoais, agendas, recortes de jornais, e os livros do autor, com uma seleção  de exemplares em português e edições noutras línguas. 

Poesia, crónicas, romances, fotografias que recordam as amizades de  Saramago, a atividade cívica e política, a família - os avós da Azinhaga,  a quem aludiu no discurso na Suécia, na altura da entrega do Nobel, em 1998  - cobrem as paredes do espaço expositivo. 

Também está disponível equipamento de áudio com entrevistas, discursos,  e vídeos documentais. No fim da exposição há um espaço onde foi reproduzido  o primeiro escritório onde Saramago escreveu, contendo a secretária e outros  objetos pessoais, como os óculos e a máquina de escrever. 

Fernando Gomez Aguilera, comissário da mostra, é presidente da Fundação  César Manrique, e foi também responsável pela exposição "José Saramago.  A Consistência dos Sonhos", que esteve patente em Lanzarote em 2007, depois  em Lisboa, e fez uma digressão pela América do Sul. 

O projeto de remodelação e design de interiores da Casa dos Bicos, edifício  do século XVI, é da responsabilidade dos arquitetos João Santa-Rita e Manuel  Vicente. 

Em junho do ano passado, as cinzas José Saramago foram depositadas junto  a uma oliveira centenária que foi propositadamente plantada junto à Casa  dos Bicos. 

A oliveira foi transportada da Azinhaga do Ribatejo, aldeia natal de  Saramago, e plantada junto ao edifício, porque o escritor se referia a esta  árvore no livro autobiográfico "As Pequenas Memórias" (2006). 

 

Daqui: http://sicnoticias.sapo.pt/cultura/2012/06/11/fundacao-saramago-abre-quarta-feira-com-entrada-gratuita-ate-ao-fim-de-junho


publicado por Departamento de Língua Portuguesa | Sábado, 28 Abril , 2012, 12:30

 

No próximo dia 3 de maio, pelas 10h30, teremos entre nós o "diseur" Nuno Miguel Henriques que nos levará numa viagem pelo mundo da poesia, percorrendo autores como Fernando Pessoa, Florbela Espanca, Camões, Guerra Junqueira, Almeida Garrett, António Nobre, Bocage ...


Blogue do Departamento de Língua Portuguesa do Colégio de Nossa Senhora do Rosário
Pesquisa Literária

Conto Colégio

Textos de Alunos

pesquisar neste blogue